think corporate

Desmistificar um Relatório e Contas

A divulgação do Relatório e Contas é um momento crucial na imagem que uma empresa pretende mostrar ao público, pelo que é importante desmistificá-lo.

Trata-se da retrospetiva de um ano de exercício, um retrato que se pretende esteticamente equilibrado e visualmente atrativo, onde a empresa se apresenta ao mais pequeno detalhe.

Esta é uma informação que, por obrigação legal, tem que ser pública e acessível.

Embora esta análise financeira se pretenda rigorosa, a sua elaboração está ao alcance de qualquer gestor.

Na assis business partners, desmistificamos a ideia de que este documento é complexo e de difícil elaboração. Vamos decifrar a sua elaboração, e descomplicar aquilo que muitos julgam ser complexo.

Apresentamos-lhe um breve resumo do conteúdo do Relatório e Contas de uma empresa:

De forma a podermos estabelecer um comparativo e enquadrar a situação da empresa, é importante começar por fazer uma análise conjuntural, uma descrição da envolvente económica e financeira:

– quer ao nível da conjuntura nacional e internacional referindo, por exemplo, a variação do PIB, taxa de inflação, desemprego, entre outros;

– quer ao nível setorial, onde podemos abordar as empresas no setor, faturação média, aproveitando também para fazer algum benchmarking.

É no seguimento destas primeiras considerações que passamos a uma breve análise da situação económico-financeira, onde se resumem os principais indicadores da empresa comparativamente ao período anterior.

No final do relatório de gestão deverá surgir a referência às perspetivas, o único elemento onde é possível tecer considerações acerca da atividade futura da empresa.

O Relatório deve indicar:
Evolução da gestão nos diferentes setores em que a sociedade exerceu atividade (condições do mercado, investimentos, custos, proveitos e atividades de investigação e desenvolvimento); 
Fatos relevantes que tenham ocorrido após o termo do exercício;
Previsão da evolução da sociedade;
Autorizações concedidas a negócios, entre a sociedade e os seus administradores; 
Proposta de aplicação de resultados (devidamente fundamentada);
Existência de sucursais da sociedade;
Objetivos e políticas da sociedade, em matéria de gestão dos riscos financeiros;
Número e valor nominal/contabilístico das quotas ou ações próprias adquiridas ou alienadas durante o período, a fração do capital subscrito que representam, os motivos desses atos e o respetivo preço, assim como o número e valor nominal/contabilístico de todas as quotas e ações próprias detidas no fim do período;

A sociedade deve disponibilizar cópia integral do Relatório da Gestão aos interessados, sem encargos, no respectivo sítio da Internet (quando exista), assim como na sua sede.

A componente mais técnica do relatório e contas de uma empresa são as demonstrações financeiras e o anexo às contas.

É importante aqui, também, desmistificar a ideia de que tudo aquilo que é técnico, é complexo!

Começamos pelas demonstrações financeiras, subdivididas em: 

  • Balanço – é uma imagem do ponto de situação patrimonial da empresa, num determinado período;
  • Demonstração de resultados, por natureza e por funções – traduz-se numa avaliação do desempenho da empresa no ano, face ao exercício do ano anterior;
  • Demonstração do fluxo de caixa – ponto crucial nas demonstrações financeiras. É aqui que se regista todo o dinheiro que entra e sai na empresa durante um período, os investimentos e a capacidade de gerar dinheiro, bem como o crescimento ou diminuição da dívida;
  • Demonstração das alterações ao capital próprio – alterações ocorridas nas rubricas de capital próprio da sociedade, durante o exercício, como por exemplo, a aplicação de resultados do exercício anterior, as prestações suplementares, ou mesmo os aumentos ou diminuições de capital;

Aqui, é vertida muita da informação que não é possível apresentar como parte integrante das demonstrações financeiras, sobretudo informação não quantitativa.

Dá lugar à possibilidade de comunicar informação do balanço e da demonstração de resultados com maior detalhe.

O Anexo é mais do que uma decomposição dos valores apresentados: para além de um conjunto de orientações metodológicas que asseguram a transparência da informação contabilística, permite-nos clarificar a forma como foram elaboradas as demonstrações financeiras e pormenorizar o conteúdo de algumas rubricas.

O Anexo ganha complexidade podendo por vezes ser extremamente extenso mas não é motivo para não acreditar na necessidade em desmistificar do relatório e contas.

Para perceber estes conteúdos com maior detalhe, convidamo-lo a conhecer o nosso

Esta informação não dispensa a consulta da legislação em vigor.
Copyright © 2020 assis business partners, lda, All rights reserved